Mistura de sentimentos, mistura de sensações.

24
Dez 08

Para mim é sempre bom recordar.

É importante recordar o bom e o mau... O bom devemos recordar para nos sentirmos felizes e para repetir mais tarde se for isso que desejarmos e o mau devemos de recordar para não voltarmos a repetir as experiências.

 

Já passei por momentos muito bons, com as melhores pessoas que conheço e senti-me muito feliz (estou a falar dos amigos verdadeiros!, não estou a falar dos amigos de ocasião, nem dos amigos da noite, nem dos simples conhecidos) e estou sempre disposta a recordá-los e cada vez que faço isso sinto-me bem e sorrio para tudo com a cara da típica parola.

Por outro lado já tive momentos que não quero mesmo repetir, experiências que me pareciam sorridentes mas que mais tarde se revelaram verdadeiros trastes e coisas que nunca deviam ter acontecido. Arrependo-me muito de algumas coisas. Não as voltarei a repetir, pois se as recordo com amargura e com uma espécie de raiva é sinal que não gosto do que se passou por isso nunca mais as hei-de repetir.

 

Há muitas coisas que me fazem recordar bons momentos... Músicas, pessoas, visões, déjà vu's, frases, dizeres...

 

Às vezes penso se tomo as decisões certas na minha vida... Normalmente fico na dúvida, pois nunca tive juízo e faço sempre tudo com muita descontracção e muitas vezes sem pensar nas consequências nem nos riscos. Umas vezes arrependo-me outras não, por isso vou vivendo assim arrependendo-me de alguns passos, recuando, andando em frente, ponderando pouco e agindo de cabeça quente, sim, pois é isso que me faz viver e sentir com força para enfrentar sempre os desafios com pensamento de vitória. Para mim não é exitando, não é ponderando e não agindo de forma espontânea que somos prespicázes, prespicáz é aquele que age sem pensar e acerta naquilo que faz. Não me digo puramente prespicáz, pois há coisas em que não acerto, já errei a minha vida, erros infantis (ou não) provavelmente, mas recordando-os e não os repetindo vou aprendendo.

 

Para isto é que servem as memórias.

 

publicado por Filipa Sales às 02:59
sinto-me: Espontânea
música: Morning Glory - Oasis

21
Dez 08

Questão pertinente: Será se podemos ser felizes apenas pensando e vivendo (às vezes) na ilusão? Pergunto-me muitas vezes se isto é possivel, já falei de ilusão anteriormente, penso que não necessito de falar mais acerca deste tema, pois quem estiver interessado acerca daquilo que penso disto lê o meu post sobre a Ilusão.

 

É verdade, já me senti feliz e nas nuvens só com o simples exercício do pensamento... Estúpido, não? Às vezes penso que sim; outras vezes penso que é bom sonhar e que é bom sentirmos algo de positivo, mesmo que seja só no sonho ou pensamento (isto é viver na ilusão, não?, e para quem não gosta de viver na ilusão nem de ilusões isto devia de ser repugnante...); pensar às vezes faz-nos bem, mesmo que aquilo em que pensamos seja impossível ou muito pouco provável que se realize.

Por vezes questiono-me se viverum pouco nas nuvens e sonhar com uma visão bonita das coisas e passados minutos voltar à dura realidade não é ilusão, será que é? Por favor, chega de falar em ilusão. Porque é que cada coisa que digo, escrevo ou penso vai parar à ilusão?, bem ela deve gostar imenso de mim!

 

Agora vou tentar "viver um pouco na ilusão":

- Imagina que gostas, adoras ou amas alguém, não podes estar com essa pessoa por quaisquer inconveniências da vida;

- Se não podes estar fisicamente com a pessoa, ou porque não és correspondido ou porque estás a viver numa ilusão (lá estou a eu a falar de ilusão...) deverias de gostar de estar com ela pelo menos nos teus sonhos ou pensamentos;

- Posto isto, vais pensar nela, fantasiar um beijo fogoso, um beijo carinhoso, um abraço, um olhar, algo que te faça vibrar;

- Vais sentir-te feliz pensado, mesmo sendo apenas em sonhos ou pensamentos vais sentindo o amor (o que dizem que é, já falei do amor anteriormente, já referi que não sei se acredito nele, dizem que existe, mas não tenho reais certezas), vais amar, vais adorar, vais gostar, nos teus sonhos.

 

Mesmo nos sonhos...

You turn me on
Love's like a bomb
Blowing my mind

Oasis - Love Like a Bomb

 

É possível tocar sem tocar, é possível beijar sem beijar, é possível sentir sem a presença.

publicado por Filipa Sales às 18:38
sinto-me: Sonhadora
música: Love Like a Bomb - Oasis

17
Dez 08

Não sei se acredito ou não no amor, provavelmente não, não sei, não sei se tenho sensibilidade para isso... Para mim é perciso ter muito para dar para se acreditar no verdadeiro amor, no amor sério, no amor que nos apaixona perdidamente e que nos deixa presos, talvez um dia venha a acreditar, quando o sentir verdadeiramente na pele; neste momento apenas sei o que é gostar superficialmente de alguém, achar uma pessoa o ideal, mesmo sem a conhecer verdadeiramente por dentro e vendo apenas o que tem exteriormente, penso que apenas vendo uma pessoa e sem falar com ela podemos gostar dela, não podemos dizer que estamos apaixonados (é possivel apaixonarmo-nos a sério por uma pessoa sem falarmos com ela, apenas sabendo como ela é apenas por aquilo que os outros nos dizem dela? Penso que não), a paixão é mais do que isso, para estarmos verdadeiramente apaixonados temos de nos relacionar com a pessoa pela qual contraímos esse sentimentos de paixão.

Apesar de tudo isto penso que é possível uma pessoa ser especial para nós mesmo não a conhecendo e apenas ouvindo o que dizem dela e pelo seu aspecto exterior, não é necessário que se seja muito bonito ou com a forma física ideal para se ser belo, a beleza é um conceito relativo, nunca ouviram dizer? Isto é completamente verdade, uma pessoa pode ser muito bonita para nós e para os outros pode ser horrível, ou vice-versa, não é por os nosso amigos dizerem que o nosso namorado é feio que vamos acabar com ele (já vi casos destes muitas vezes, pessoas que verdadeiramente não sabem o que é gostar de alguém, muito menos sabem o que é o amor), acham isto normal? Sinceramente eu não acho! Já mudei de opinião quanto à beleza de certas pessoas, cheguei a achar um rapaz lindo e inclusive me apaixonei por ele, e hoje acho-o horrivel, o pior mesmo, e não é por mágoa ou qualquer tipo de coisa, sou amiga dele na mesma e damo-nos bem, mas pronto, eu ver beleza nele foi algum tipo de ilusão (provavelmente relacionada com a idade...), hoje em dia penso que ganhei maturidade, apesar de também ter confusões e bichinhos na cabeça, penso que sou uma pessoa mais esclarecida.

Sou capaz de sentir atracção por alguém e achar essa pessoa especial, mesmo sem ser um "Deus Grego", a beleza não é tudo e uma pessoa pode ser muito magra e ser linda na mesma ou muito gorda (que não é definitivamente o caso do rapaz pelo qual contraio um sentimento que nem sei bem qual é) e tambem pode ser bela. "A beleza está nos olhos de quem a vê", não é verdade?

 

Quando gostamos de alguém e estamos com essa pessoa sentimo-nos protegidos, essa pessoa faz-nos sentir especiais, algo únicos, sentimos que temos o Mundo a nossos pés e que apenas nós contamos (o próprio e o outro de quem gostamos), o Mundo passa a girar à volta de um par que se torna num só. É bonito. O amor (ou qualquer sentimento parecido) faz-nos sentir bem.

 

"Because maybe
You're gonna be the one that saves me
And after all
You're my wonderwall"

Oasis - Wonderwall

 

Contudo, e depois de tudo o que disse, ainda tenho dúvidas se acredito realmente no amor... Acho que necessito de um teste, de algo que prove a mim mesma que o amor existe e que é um sentimento único (ou não, mas tenho esperança que ele exista); que não é tudo uma ilusão. Não é estranho escrever sobre uma coisa que não temos a certeza se existe?

 

publicado por Filipa Sales às 14:57
sinto-me: Confusa
música: Wonderwall - Oasis

07
Dez 08

 

Certamente há gente que não dá importância a este tipo de coisa...

Pois eu dou, ele faz-me companhia, nos bons e maus momentos, compreende-me, ajuda a minha concentração nas aulas mais aborrecidas, faz-me ficar completamente apaixonada.

Ele é um amigo.

Canta-me canções, mostra-me fotos, permite-me jogar e tem 4Gb de memória.

Têm algum amigo (real) com mais memória que o meu?

 

Amo-te meu iPod Nano Azul @ 

publicado por Filipa Sales às 14:28
sinto-me: Feliz
música: In the Party - Shalya

Dezembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

15
16
18
19
20

22
23
25
26
27

28
29
30


subscrever feeds
arquivos
2008

mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO